Des encontros comigo


 

                   Longe de toda a falsa realidade que um dia se desnuda quando lidamos com a mentira

                   vem um misto de decepção e alivio.

                   Primeiro a dor, depois o semi-conforto .

                   Uma sensação de vazio mas também de sentir os ombros cairem relaxados, já não há mais porque

                   lutar. Tudo se desfez em tudo que podia.

                   A noite que virou dia e o dia que virou noite . O amor que que se liquidificou , a mesquinharia que

                   se disfarçou , agora se desvela.

                   Desculpas de culpas atiradas como medalhas .

                   Segue o suspiro do alivio do talvez cessar da comédia , mas o luto por saber que a estória se

                   repetirá com outros personagens...



 Escrito por cris franco às 22h06
[   ] [ envie esta mensagem ]




                                               

 Escrito por cris franco às 11h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

 

 

 

Estou em Brasília 

Triste Brasília

Triste de mim

Estou em algum lugar que desconheço 

Estou em algum lugar muito longe de mim.

Perdi a referência

Perdi os sentidos

Perdi as explicações

Perdi a lógica

Não sei aonde estou

Aonde queria estar

Se há ainda lugar longe de toda decepção

Longe de toda inexplicação

Longe de toda lógica que busco e toda coerência que me aplico para não sentir o que sinto agora

Acabo de perder a última gota de esperança que tinha na humanidade

Longe de casa a sensação do vazio se amplifica

Não era para ser assim

                                    



 Escrito por cris franco às 10h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

 

SE EU PUDESSE PEDIR UM PRESENTE

PEDIRIA A QUEM ME ESCREVEU ISSO

REESCREVESSE MUDANDO

APENAS

 A

 DATA

 

 

 

É a espera que me mata

É a espera que me salva

Espero te encontrar...

Sempre.

Hoje, não.

É amanhã

Sei que é amanhã que te verei

Meu corpo se arrepia já desde hoje

Desde ontem,

Desde anteontem

Desde sempre que nos tocamos,

Meu corpo espera pelo seu. Meu amor...

Meus amô

Não dá para ter noção...

Idéia...

Nem de longe,

Da paz que o seu amor me trouxe

Me traz...

 

 

 

amar..é viver a vida e lembrar que tem alguém por quem vc se importaria se fosse definitivamente embora

 

 

 



 Escrito por cris franco às 10h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




 
 

"(...)Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim ,
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais discreto bailar do meu sonho,
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.(...)

Sophia de Mello Breyner Andresen, poema Mar Sonoro



 Escrito por cris franco às 17h12
[   ] [ envie esta mensagem ]




É Amanhã!



 

 

SE EU PUDESSE PEDIR UM PRESENTE

PEDIRIA A QUEM ME ESCREVEU ISSO

REESCREVESSE MUDANDO

APENAS

 A

 DATA

 

 

 

É a espera que me mata

É a espera que me salva

Espero te encontrar...

Sempre.

Hoje, não.

É amanhã

Sei que é amanhã que te verei

Meu corpo se arrepia já desde hoje

Desde ontem,

Desde anteontem

Desde sempre que nos tocamos,

Meu corpo espera pelo seu. Meu amor...

Meus amô

Não dá para ter noção...

Idéia...

Nem de longe,

Da paz que o seu amor me trouxe

Me traz...



 Escrito por cris franco às 16h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Já espero hoje pelo amanhã

Nos veremos

Não vou resistir

Não resisto mais

Me entrego... (sempre)

Aos teus beijos

Abraços...

Já hoje, entro em um universo paralelo

Me preparo para o nosso tempo...

A dimensão muda

O clima muda

Alterno entre o real e os meus sonhos

Me transporto

Reporto

Me entorto nos pensamentos

Momentos

Nossos

Apenas...

Meu amor

Liamu. Liquero, liespero

Não penso mais,

Fecho os olhos de frente para a tela

Penso nela

O ar me falta

A respiração estremece

Se esquece ...



 Escrito por cris franco às 16h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




É o ar que respiro que inunda

o meu corpo

meus poros

meu desejo

de você

da gente

na mente

na cama

bem quente

bem rente

Não resisto

 Me entrego

 Sou sua

 Me esfrego

 Sou tua

 Na espera

 Serena

 Do dia de hoje

 Do antes de amanhã

Quando aí

De novo

Te toco

Te vejo

Te beijo...

Te chamo

Te amo!!!

///~..~\\\



 Escrito por cris franco às 16h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




MAR DE AMAR

 

 

 

Eu tenho dentro de mim um sinalizador , que  é quase um sensor.Ele  me avisa quando os sentimentos estão sendo  ameaçados , e isso , é uma das sensações que menos gosto de ver chegar. Eu não sei explicar como funciona, mas ele me guia até que eu veja alguma coisa muito ruim e que me leva a um estado de decepção e algum desamparo...
 
Eu não gosto de sentir isso , mas pode ser que seja necessário , dessa forma sou avisada de que alguma coisa que eu estou acreditando no momento não é tão real assim ou pelo menos não da forma que eu esperava que fosse. Seriam as relações liquidas?Serão os amores líquidos?Talvez...Pode ser...mas isso me gera uma decepção tamanha, tão insuportável que eu quase não consigo articular um pensamento e a primeira idéia mesmo é de um triste naufrágio de uma frágil jangada solta no mar..
 
 
 
 
 
 A jangada
 
A jangada está no mar , está solta ao sabor dos ventos. Vai de um lado  para o outro e já não importa se a localização ainda é possível ou a rota de volta é viável.Não é importante que a jangada volte a terra nem que se perca no infinito , nada importa agora , pois quando se perde o rumo da vida tanto faz a direita ou a esquerda.
 
Talvez o mar seja o lugar ideal de misturar a salgada e amarga lágrima .
 
Não é mais importante a terra firme, nada é sólido , tudo é volátil , tudo é instável , e agora no mar é a única forma de acariciar a alma. Nas águas de minha mãe , procuro o acolhimento contra aquilo que só o ser humano sabe provocar em contraponto com o melhor sentimento que oferecemos que é o amor , a  traiçoeira decepção. Busco o colo , o calor , a forma de compreender porque tem de ser assim...posso buscar , mas não encontro ...é como se fosse um castigo  querer amar..e ainda acreditar que é possível..Solidão.Eterna e profunda solidão .
 
A jangada joga forte ,  mas segue .
 
No mar nada fica estanque nem que se soltem as âncoras ,nem que se queira desesperadamente que tudo permaneça como antes , não é possível, as ondas alteram a posição de tudo e muitas vezes não era isso que esperávamos, assim como na vida.
 
Por vezes desejamos que as coisas se fixem , pelo menos por um período , para que se tenha um tempo de ser feliz e esquecer da liquida existência , efêmera e tantas vezes dissimulada.Vontade de retroceder o tempo . Parar o tempo como se pudésse súbitamente aportar numa ilha e fazer a névoa passar como se fosse apenas um mau tempo passageiro e de repente tudo voltasse ao ponto anterior. E nada de ruim fosse passível  de acontecer , ou o sonho se desfazer como farelos de biju ao vento.
 
Ah meu  coração dói , e olhar o horizonte é tudo que me sobra,  e tentar achar um ponto , mas não há ponto nem porto muito menos seguro .A lágrima é tão liquida como se uma vertente deixasse escapar por ali, toda dor de um  amor que queria viver e acreditava ter  encontrado.
 
Eu preciso aprender que querer amar é uma risco forte de cometer um ato contra si ...( continua mais tarde..)


 Escrito por cris franco às 09h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




Nossas manhãs

             
Passa por mim uma manhã ensolarada.
Da janela , as folhas das árvores se balançam ao sabor da brisa que  circula sem constrangimento , invadindo as frestas , se fazendo de íntima,querendo ser cúmplice desse momento , querendo ser parte disso tudo ...
 
Óasis vivido , óasis consentido , óasis compartilhado.
Para quem já viveu muitas vidas nesta vida, sabe o valor do sentimento e da importância da sua qualidade .
Não há mais espaço possível para tudo que não for verdadeiramente  bom.
 
Viver por viver, para passar o tempo já não pode contar, viver agora é para sentir o gosto do que houver de melhor .É para sentir o gosto das frutas raras , dos sabores especiais, dos aromas mais finos e delicados,de ler o livro sem pressa (juntos se possível), do toque da pele mais macia,do amor mais amigo, mais cumplice , companheiro, inteiro, integro, do gesto mais brando, da palavra mais meiga , da presença mais desejada e harmoniosa, aquela que faz a gente  sentir um bem , que faz o mundo  mais colorido , mais possível, mais viável.
 
Essa é a magia que tudo transforma
Esse é o dom que algumas pessoas tem de transformar a vida , as nossas vidas 
Essa é a magia de viver 
Essa é a magia de viver tudo com você... 
 
 


 Escrito por cris franco às 12h21
[   ] [ envie esta mensagem ]




voltando aqui

muita saudade nos beijos

muita vontade de te rever

necessidade de reviver

enorme desejo de estar aqui

vontade louca de chegar

coisa boa voltar

gostoso fazer teu café

delícia preparar teu jantarzinho

imenso desejo de não ir embora

você tudo que é bom



 Escrito por cris franco às 10h18
[   ] [ envie esta mensagem ]




Fenomenologia e o nosso vinho

                                                              

 

sobre Certa vez, estudando fenomenologia na pós-graduação , vivi uma situação que ficou gravada até hoje.

Um vinho , um amigo a espera de um encontro, lareira , frio , noite , uma cena de encantos e desejos , perfeita . Aquele sentido se encerrava ali , naquele contexto e tudo que estava no seu entorno compreender.

Hoje , quando me ofereceram o mesmo ( nosso) vinho, senti que se aceitasse estaria quase que te traindo... Li o rótulo e quase que podia ver você me olhando , tal como fizemos naquela noite ,a garrafa colocada desajeitadamente no chão , estávamos tão perto , e de repente um beijo mais ousado chamava um abraço, ... Voltei para mim... pensei que bobagem , não tem nada de mais é só uma taça de vinho, casualmente o mesmo (nosso) vinho, não será motivo para minha ética pessoal culpabilizar a minha consciência . Quando levei o primeiro gole, senti uma sensação estranha, não era o "nosso" vinho...ele não tinha o mesmo aroma, nem mesmo o mesmo sabor, nesse momento senti que certos momentos só tem sentido neles mesmos, e nada fará repetir a não ser que sejam exatamente iguais. E para ser igual , faltava tudo , faltava o principal, faltava o meu amor, faltava você. Aí sim , poderia ter ou não vinho , poderia ser da mesma marca ou de outra, mas aí sim seria igual , porque você estaria perto.

Senti um aperto... rápido pensei , pára...logo vocês estarão perto , sossega...Lembrei que nada entre nós ....ou melhor tudo com a gente é sempre divertido...é bom , gostoso , cheio de prazer e acima de tudo mágico. Acalmei o pensar...e não consegui continuar tomando do vinho, pedi licença e disse que não estava acostumada a beber e precisava ir , ainda precisava preparar um trabalho, a semana seria curtíssima , mais dois dias só , dessa forma a conversa com os amigos seria inevitavelmente postergada, e como são amigos , compreendem que em certos momentos emergem as necessidades que o amor evoca...

Lembrei que conseguimos dividir uma garrafa inteira e sem nos darmos conta , quase queríamos mais.

Acho que hoje vivi aquela cena do livro, onde explicava bem a fenomenologia... ou traduzindo , o tom das cores muda se você estiver por perto, o gosto do vinho , assim como meu sorriso e meu olhar quando o cruzam os teus ,quando bebemos mágicos goles de alguma poção...



 Escrito por cris franco às 23h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




O melhor de tudo

Desce a noite , sobe a lua e você me chega depois de um chamado meigo ao universo

Vem você com a sua voz macia entrando em mim pelos sentidos e acariciando minha vida

Sinto uma doçura tomando conta de tudo , do que pode ser e do que ainda está por vir

Vidas, lá e cá ,  juntas e justas ainda a serem vividas com tanta intensidade com tanta vontade

Todas as músicas viram temas , todas as cores enfeitam o dia , todos os sóis e todas as luas são parte de nós

Tudo parou ; o carro, a cidade, a vida parou, ou a vida começou

Dá para dizer do que sinto , do pôr-de-sol que quero na foto , do nascer-de-sol que quero ver junto, da chuva que ainda veremos ,das primaveras que ainda teremos , do verão que ainda nos amaremos , das cidades em que ainda estaremos

Doce sentir , doce querer , doce amar , doce gostar , doce sorrir, doce andar pelas ruas como adolescentes encantados com o novo 

Céu de noite , céu de dia, céu de avião , céu de chegada e nunca de partida , só de um muito até breve, para um longo abraço de novo

Loft para morar , soft para sentir ,  laranja para equilibrar , cortinas para dormir, luzes para acordar,   vinho para namorar , amor para sentir , distância só para aproximar , avião para levar, beijo para enlouquecer ,quando estamos juntos o  tempo deve para parar, quando não estamos o  tempo para voar, sorriso para registrar , olhar para fotografar 

você

para

querer



 Escrito por cris franco às 22h37
[   ] [ envie esta mensagem ]




Jeitos novos de viver a conhecida vida

 

Que coisa boa estar com você em todo e qualquer que seja o lugar

Que coisa boa tomar um cafézinho com você, em qualquer canto, de quaisquer de nossas cidades

Que coisa mais que boa enlouquecer de vontade de te beijar no meio da rua

Que coisa mais boa olhar para você e sentir vontade de voltar para casa

Que coisa melhor do mundo saber de você ,de repente chegando ,de qualquer que seja o jeito

Que coisa mais boa saber que breve breve ,estaremos de novo, vivendo os nossos days dreams

E como são tão bons! Ah! muito  bons...

Coisa boa andar por aí, sem pressa, olhando o mundo, inventando jeitos novos para velha vida

Saber que você existe em todas as instâncias para mim

Coisa boa dividir aquele vinho com você

Coisa boa fazer aquela comidinha para você comer depois

Coisa boa é ver o brilho do teu olhar

Coisa boa é ver o teu sorriso 

Coisa boa é você me chamar só para dizer que bom que o  arroz é tão prático

Coisa boa você ser minha referência atual de felicidade   

 



 Escrito por cris franco às 23h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Horas sem você

são três  mas poderiam ser quatro como poderiam ser duas horas

se da tarde ou da manhã pouco importa , seriam horas

se passassem lentas ou corridas , preguiçosas de um domingo ou afoitas de uma segunda

poderia ser noite ,alta madrugada fria ou manhã de sol chegando ,não importa

dormindo ou em vigília, não faria menor diferença

estar só ou com algumas pessoas não mudaria nada

estar na cidade em casa na rua nada mudaria

estar concentrada lendo um livro  na minha cama no meu quarto

desfrutando da quietude da casa vazia sem mais ninguém , eu e meu cachorro

nenhum barulho ao lado nem da rua nem de som nem tvs 

no silêncio de vozes e presenças

nas ausências consentidas

não adianta nada é convincente

você volta , volta e meia a rondar meu pensamento

trazendo sorrateiro toque de saudade

sem dizer da  vontade de dividir o edredon que te aquece agora

 



 Escrito por cris franco às 03h12
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]




 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 36 a 45 anos, Arte e cultura, Livros, Poesia , Psico,Gente
Histórico
  27/03/2005 a 02/04/2005
  12/12/2004 a 18/12/2004
  17/10/2004 a 23/10/2004
  26/09/2004 a 02/10/2004
  05/09/2004 a 11/09/2004
  29/08/2004 a 04/09/2004
  22/08/2004 a 28/08/2004
  08/08/2004 a 14/08/2004
  01/08/2004 a 07/08/2004
  25/07/2004 a 31/07/2004
  18/07/2004 a 24/07/2004


Outros sites
  Arabella
  Poesia Portuguesa Maria do Rosário Pedreira
  Desembargadora Maria Berenice Dias
  Revista Cérebro e Mente
  Temas Psis.Psiqweb



O que é isto?